Aumento de 90% dos leitos de UTI mantém estável taxa de ocupação, mesmo com crescimento de casos de Covid-19

 

Desde o início da pandemia do coronavírus, o Rio Grande do Sul ampliou em 90% o número de leitos de UTI pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Esse percentual representa o dobro do índice de 45% relativo ao aumento de leitos de UTI em todo o Brasil, entre SUS e privados, conforme o Conselho Federal de Medicina (CFM).

Em março, o Estado tinha 933 leitos de UTI e está chegando a 1.779. Esses novos leitos de UTI destinados a tratamento de Covid-19 pelo SUS entraram em funcionamento na rede hospitalar do Rio Grande do Sul para atender à crescente demanda de pacientes com casos graves da infecção. Outros 149 estão em processo de habilitação pelo Ministério da Saúde.

Conforme acompanhamento da Secretaria da Saúde (SES) sobre a ocupação de leitos, o número de internações em UTI de pacientes suspeitos ou confirmados com Covid-19 triplicou nos últimos dois meses no Estado. Mesmo assim, a taxa de ocupação se mantém estável em cerca de 75%.

Esses índices resultam do trabalho desenvolvido pelo governo do Estado desde março. Diante da situação de emergência e calamidade pública decretada no território gaúcho, foi elaborado o plano de contingência hospitalar, junto com a implementação do modelo de Distanciamento Controlado. A meta é chegar a 1.909 leitos de UTI habilitados, representando um aumento de 105% na capacidade instalada de vagas de UTI para pacientes atendidos pelo SUS no Estado.

Respiradores

O número de respiradores disponíveis nos serviços de saúde do Rio Grande do Sul também teve incremento durante a pandemia. Essenciais para atendimento de pacientes com Covid-19, esses equipamentos ajudam pacientes que não conseguem respirar sozinhos, com uso indicado nos casos graves da doença.

Equipamentos distribuídos para hospitais gaúchos
Com o acréscimo de mais de 600 respiradores, o Estado dispõe hoje de 3.515 unidades do equipamento
Foto: Neusa Jerusalém/Ascom SES

Com o acréscimo de mais de 600 unidades enviadas desde junho pelo Ministério da Saúde, em diversos lotes, o Estado dispõe hoje de 3.515 respiradores, de acordo com levantamento feito em hospitais e disponível no site coronavirus.rs.gov.br.

Esses aparelhos foram distribuídos a hospitais gaúchos, de acordo com critérios definidos pelas necessidades regionais da rede de assistência à população. Uma parte desses respiradores distribuídos é do tipo de transporte, utilizado para a manutenção da vida do paciente durante transferência para um leito com respirador. A outra parte é do chamado beira-leito, para utilização nas UTIs.

Texto: Ascom SES
Edição: Secom

Fonte: Portal do Estado do Rio Grande do Sul