CVM alerta sobre a atuação irregular da Unick no mercado Forex.

0
398
views

A Superintendência de Relações com o Mercado e Intermediários (SMI) da Comissão de Valores Mobiliários alerta o mercado de valores mobiliários e o público em geral sobre a atuação irregular de Leidimar Bernardo Lopes, Alberi Pinheiro Lopes, Alberi Pinheiro Lopes Epp, Roberta da Silva Rossi, RR Consultoria e Serviços, Sebastião Lucas da Silva Gil, Feats Comunicação Criativa Ltda, Israel Nogueira e Souza e Eduardo Fernando Macedo Nogueira no mercado Forex.

De acordo com o Ato Declaratório CVM 16.169, emitido pela área técnica, as empresa e pessoas citadas não possuem autorização da Autarquia para captar clientes residentes no Brasil, por não integrarem o sistema de distribuição, conforme previsto no art. 15 da Lei 6.385/76.

Foram apurados indícios de que Leidimar Bernardo Lopes, Alberi Pinheiro Lopes, Alberi Pinheiro Lopes Epp, Roberta da Silva Rossi, RR Consultoria e Serviços, Sebastião Lucas da Silva Gil, Feats Comunicação Criativa Ltda, Israel Nogueira e Souza e Eduardo Fernando Macedo Nogueira captavam clientes irregularmente, por meio do site https://unick.forex (link para site externo), para realização de operações no mercado de valores mobiliários.

Determinações da CVM e sanções em caso de descumprimento

A Autarquia determinou a imediata suspensão de veiculação de qualquer oferta pública de oportunidades de investimento em valores mobiliários realizadas pelas empresas e pessoas citadas anteriormente.

Caso não seja cumprida a determinação, estarão sujeitos à multa cominatória diária no valor de R$ 1.000,00.

Além disso, sem prejuízo de responsabilidades pelas infrações já cometidas antes da publicação deste Ato, poderá haver imposição das penalidades cabíveis, nos termos do art. 11° da Lei 6.385/76, após o regular processo administrativo sancionador.

Lembre-se!

Caso seja investidor ou receba proposta de investimento por parte da referida empresa e/ou pessoas, entre em contato com a CVM por meio do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), preferencialmente fornecendo detalhes da oferta e a identificação das pessoas envolvidas, a fim de que seja possível a pronta atuação da Autarquia no caso.

Fonte:  Comissão de Valores Mobiliários