Governador vai analisar com comitê de crise reivindicação das Missões

Desde sábado (13), quando foram divulgadas as novas classificações do Distanciamento Controlado pelo Governo do Estado, o prefeito Jacques Barbosa e o deputado Eduardo Loureiro estão mantendo contatos com representantes da Secretaria Estadual de Saúde para tratar do assunto.
Na manhã desta segunda (15), em videoconferência com as secretárias estaduais de Saúde, Arita Bergmann e do Planejamento, Leany Lemos, que coordena o Distanciamento, o prefeito Jacques; secretário municipal de Saúde, Luís Carlos Cavalheiro; deputado estadual Eduardo Loureiro; presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM), Mico Gonzatto e os prefeitos de São Luiz Gonzaga, Sidney Brondani e de São Borja, Eduardo Bonotto, apresentaram os dados da região contestando a nova classificação.
A queixa diz respeito a um equívoco no cômputo de casos da região. Na semana encerrada dia 6 de junho, foram confirmados quatro casos positivos de Covid-19. Entretanto, outros cinco casos do mesmo período foram colocados na planilha da semana seguinte, quando a região deveria computar apenas dez casos. Ou seja, em vez de passar de quatro para nove casos na semana encerrada no dia 6 de junho, o Estado computou a passagem de quatro para 15 casos na semana de 6 a 13 de junho, quando seria dez, e isso fez com que a velocidade de propagação do vírus tivesse um aumento de 275%.
Esse índice equivocado colocaria a região na bandeira preta. Porém, como o número de leitos clínicos e de UTI colocados à disposição e os índices de internação baixos, a região foi classificada na bandeira vermelha.
À tarde, através de articulação do deputado Loureiro foi realizada videoconferência com o governador Eduardo Leite, quando foram apresentados dados sobre a reivindicação técnica da região. Participaram da reunião virtual com o governador; o vice-governador Ranolfo Vieira Júnior; o prefeito Jacques; deputado Loureiro; os deputados estaduais Ernani Polo, presidente da AL/RS e Capitão Macedo; o presidente da AMM, Mico Gonzatto e os prefeitos Sidney Brondani, de São Luiz Gonzaga, e Eduardo Bonotto, de São Borja.
Eduardo Leite ouviu as ponderações dos prefeitos missioneiros e comprometeu-se em discutir o assunto com os membros do Comitê Técnico, ainda na noite desta segunda (15), respondendo depois.
Mais cedo, em entrevista ao Jornal do Almoço da RBS TV, o governador afirmou que somente um eventual descompasso nos dados dos 11 indicadores adotados pelo governo do Estado na concepção das bandeiras de risco pode levar a uma revisão da classificação.

Texto: Hogue Dorneles
Fotos: Fernando Gomes

 

Fonte: Prefeitura Municipal de Santo Ângelo