Aneel aprova reajuste de 22,47% nas tarifas da RGE Sul

Aneel aprova reajuste de 22,47% nas tarifas da RGE Sul

18 de abril de 2018 0 Por admin
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) homologou, em reunião pública da diretoria realizada nesta terça-feira, 17 de abril, o novo valor da tarifa de energia elétrica para clientes da RGE Sul. O processo, denominado Revisão Tarifária Periódica – RTP, está previsto no contrato de concessão e tem como objetivo repassar os custos não-gerenciáveis e redefinir os custos gerenciáveis.
Na RGE Sul, a nova tarifa entrará em vigor a partir de 19 de abril e será aplicada para clientes de alta e baixa tensão. O efeito médio para os clientes será 22,47%. Para os clientes de alta tensão, que incluem as indústrias de grande porte, a alteração será em média de 24,99%. Já a tarifa aplicável aos clientes de baixa tensão, como residências e estabelecimentos comerciais de pequeno porte, terá reajuste de 21%. O aumento das despesas com a compra de energia, com o pagamento do sistema de transmissão e com os encargos setoriais teve um peso significativo na definição dos novos valores tarifários da concessionária.
A partir de 19 de abril, um cliente residencial que tenha uma conta de energia de R$ 100,00, por exemplo, pagará R$ 82,81 em tributos, encargos setoriais e custos de geração e transmissão da energia elétrica. Do total da conta, apenas R$ 17,19 fica com a RGE Sul.
Entenda a sua conta
Os cálculos das tarifas de energia elétrica consideram três grandes componentes, que são: a chamada Parcela A, com maior peso no reajuste e que se refere a custos não-gerenciáveis, ou seja, que a distribuidora não tem possibilidade de gerenciar (custos com compra de energia, sistema de transmissão e encargos setoriais);  e a chamada Parcela B, que inclui os custos para a operação da rede elétrica e a remuneração sobre investimentos na expansão e modernização do sistema elétrico, ambos realizados pela RGE Sul para garantir a boa qualidade do fornecimento de energia.
O terceiro item considerado pelo órgão regulador também é o chamado componente financeiro, mecanismo de compensação de valores da Parcela A a cada período tarifário, que pode ser adicionado ou deduzido do valor final do kWh da tarifa de energia. No cenário avaliado pela Aneel, foi observado um desequilíbrio nas despesas da Parcela A, que foi corrigido ao longo de 2017, até abril deste ano, e que agora terá na composição do índice homologado pela Aneel uma participação de 10,90%.
Sobre a RGE Sul
A RGE Sul Distribuidora de Energia S/A é uma das distribuidoras de energia elétrica do Grupo CPFL Energia no Rio Grande do Sul e tem atuação na Região Metropolitana, Centro, Vales e região Oeste do Rio Grande do Sul.
A concessionária atende a 1,3 milhão de clientes em 118 municípios gaúchos, tem 100 mil km² de área de abrangência e 65 mil Km de rede de distribuição. A base de suas operações fica em São Leopoldo.