A pedido do MP, Tribunal do Júri de São Luiz Gonzaga condena réu por cinco tentativas de homicídio contra policiais militares

A pedido do MP, Tribunal do Júri de São Luiz Gonzaga condena réu por cinco tentativas de homicídio contra policiais militares

11 de dezembro de 2020 0 Por admin

 

Acolhendo integralmente a tese acusatória sustentada em plenário pelo Ministério Público, o Tribunal do Júri de São Luiz Gonzaga condenou na quarta-feira, 9 de dezembro de 2020, o réu Alan Diego Melo Maas por cinco tentativas de homicídio contra policiais militares, além de porte ilegal de munição de uso restrito. O promotor de Justiça que atuou em Plenário, Thiago Luis Reinert, disse que “a condenação reafirma a confiança depositada pela comunidade de São Luiz Gonzaga no trabalho da Brigada Militar, representando firme e justa resposta à delinquência”. A pena foi fixada em 35 anos, 2 meses e 10 dias de reclusão, no regime inicial fechado, pelo juiz Thiago Dias da Cunha, tendo sido negado ao réu o direito de recorrer em liberdade. Foi determinada a execução imediata da sanção.

Segundo a denúncia, no dia 14 de dezembro de 2014, nas dependências da Boate da Cigana, em São Luiz Gonzaga, o réu, em comunhão de esforços e conjunção de vontades com outro indivíduo, ambos foragidos do sistema prisional, foi surpreendido pela chegada da Brigada Militar, composta por membros da força tática do 7° RPMon de Santo Ângelo e do 14° Batalhão da Polícia Militar de São Luiz Gonzaga, ocasião em que houve diversos disparos de arma de fogo contra a guarnição. Os agentes somente não foram atingidos em razão de erro de pontaria. Após a prisão do réu e de seu comparsa, que veio a óbito em razão dos ferimentos, os policiais militares examinaram o quarto no qual estavam pernoitando e localizaram munição de uso restrito das Forças Armadas.

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “https://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.9&appId=999971150117818”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Fonte: Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul