Deputado Gabriel Souza propõe Educação Digital nas Escolas Estaduais

Com a crescente disseminação de notícias falsas nas redes sociais, a desinformação tem se tornado um problema cada vez mais presente no dia a dia dos brasileiros. Para combater este fenômeno, o deputado Gabriel Souza (MDB) apresentou na Assembleia Legislativa o projeto de lei que cria a Política de Educação Digital nas Escolas. A proposta é assinada também pelo deputado Vilmar Zanchin. O objetivo é estimular a cidadania digital, promovendo o comportamento adequado, responsável e saudável das tecnologias virtuais.

De acordo com estudo produzido pela agência We Are Social, em 2018, 140 milhões de brasileiros estão nas redes sociais, o que representa 66% da população nacional. Além disso, 130 milhões desses brasileiros acessaram as redes por dispositivos móveis (61%), o que mostra que a maioria navega na Internet com o celular. Segundo a pesquisa, todos os usuários brasileiros visitaram ou usaram as redes sociais em 2018 e, desses, 81% são ativamente engajados nas plataformas.

A proposta apresentada no Rio Grande do Sul tem como exemplo o programa Cidadania Digital, implementado pelo Estado de Utah, nos EUA, que incluiu na base curricular das escolas públicas atividades para ensinar “boas maneiras” digitais no ambiente escolar. Em recente viagem ao país para participar do Legislative Summit 2019, organizado pela National Conference of State Legislatures (NCSL), Gabriel participou de diversos painéis que abordaram ideias e mecanismos que possam auxiliar no controle das fake news na sociedade.

“A iniciativa é para que comecemos a criar tal cultura nas novas gerações, protegendo a democracia e melhorando o ambiente cada vez mais presente em nossas vidas que é a internet”, explica. Gabriel complementa que, neste cenário de tantos avanços tecnológicos e mudanças na forma de obter e compartilhar informações, é preciso incluir na grade curricular a educação digital. “Desenvolvendo ações desde cedo na vida das crianças e cultuando valores que os preparem para a vida online, poderemos ter um uso mais consciente e responsável das redes”, complementa.

Entre as ações previstas no projeto estão a oferta de cursos de formação de professores para o uso adequado da internet em sala de aula, palestras e oficinas com temáticas envolvendo prevenção a violações contra direitos humanos na internet e também a realização de palestras, encontros e seminários com o objetivo de fomentar a Cidadania Digital na sociedade.

Foto: Juliane Pimentel.
Fonte: Assessoria de Imprensa – Gabriel Souza