Direção da URI recepcionou calouros com teatro e proposta de ação solidária

A direção da URI Santo Ângelo recepcionou na noite de terça-feira, 27, os calouros 2018 dos cursos de graduação. Reunidos no auditório do prédio 13, eles ouviram mensagens dos diretores do Câmpus, dos representantes do DCE, e assistiram uma peça teatral.

Em sua manifestação, o Diretor-Acadêmico Marcelo Stracke observou que os estudantes estão iniciando uma caminhada transformadora em suas vidas. “Nós buscamos a excelência em educação e para formar cidadãos críticos e integrados com a comunidade, nós mantemos um quadro de docentes com mais de 90% formado por mestres e doutores, além de laboratórios de alto nível”. Lembrando o compromisso da URI com o desenvolvimento social e tecnológico, Marcelo observou que existem programas de inclusão e assistência no meio acadêmico, que devem ser aproveitados. O diretor disse que a URI estimula o trote solidário, assim como atividades que tenham relação com o compromisso social de desenvolvimento da Universidade.

Ao agradecer a confiança que os estudantes estão depositando na URI, a Diretora-Administrativa Berenice Rossner Wbatuba observou que a Universidade oferece a possibilidade para que os estudantes possam se aprimorar, num espaço onde irão dividir conhecimento, cultura e coleguismo. Berenice lembrou que o Serviço de Apoio ao Estudante existe para auxiliá-los em diferentes necessidades, e que seu gabinete sempre estará aberto para as demandas que precisarem.

Ao manifestar-se, o Diretor-Geral Gilberto Pacheco explicou as características da URI, ressaltando seu modelo comunitário, onde todo recurso gerado é reinvestido no Câmpus. “Com seis unidades em diferentes cidades, nossa gestão é descentralizada, não contamos com auxílio de governo federal, estadual ou municipal e estamos sempre investindo em Ensino, Pesquisa e Extensão, cujos serviços se voltam para a comunidade onde atuamos”. Pacheco disse aos calouros que eles já integram um grupo privilegiado no país. “Vocês fazem parte dos 17% de jovens entre 18 e 26 anos, que frequentam o ensino superior no Brasil. A sala de aula com professores qualificados e laboratórios de alto nível fazem a diferença, mas é só quem estuda com seriedade e se qualifica que vai encontrar espaço no mercado de trabalho. O sol nasceu para todos, mas a conquista de espaço depende de cada um. Portanto, persistam na Universidade, busquem estágios, bolsas e aproveitem bem as oportunidades que a URI oferece. Sejam muito felizes na URI”.

Na sequência, os calouros assistiram a peça “As Aventuras de Fortúnio”, encenada pelo Grupo “A Turma do Dionísio” e cujo tema enfoca com humor, questões do meio ambiente, como o excesso da produção de lixo.

Encerrando o encontro com os novos universitários, o Diretório Central de Estudantes, representado por Maicon, Caroline e Alice, da Gestão Novos Rumos, relatou projetos do DCE para este ano e estimulou os estudantes a participarem do trote solidário com doação de sangue. Quem aderir à campanha, apresenta comprovante da doação e recebe a carteira de estudante gratuitamente. A biomédica Patrícia Eich Engler, do Banco de Sangue do Hospital Santo Ângelo, fez explanação sobre quem pode ser doador, como acontece a doação e como é utilizado o material doado.